30 de junho de 2021 10:57

Sistema auxilia produtores na integração da produção animal e vegetal


O sistema de Produção Agroecológica Integrada e Sustentável (PAIS) tem sido uma importante aliada de pequenos agricultores quando o assunto é a integração da produção animal e vegetal. Fazendo uso desse sistema estão os agricultores da Comunidade Quilombola Mocambo, localizada no município de Aquidabã, distante 98 km da capital Aracaju, que recebem acompanhamento e apoio técnico constante da equipe do escritório local da Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro), para o desenvolvimento e exploração de hortas em sistema PAIS com a avicultura caipira.

Em visita realizada no final da última semana de junho, técnicos e agricultores beneficiados pelo Projeto Dom Távora, desenvolvido pelo Governo do Estado como política socioeconômica voltada para a erradicação da extrema pobreza rural, avaliaram a evolução do sistema que tem como base a agroecologia para a produção de uma alimentação saudável e a geração de renda para a família. “Esse sistema de Produção Agroecológica Integrada e Sustentável procura melhorar a forma de produzir alimentos em pequenas unidades de agricultores familiares e seu principal objetivo é estimula-los a adotarem práticas com bases agroecológicas com vistas a garantir uma alimentação saudável e gerar renda com a venda dos produtos excedentes”, comentou o chefe do escritório local da Emdagro em Aquidabã, Fernando Piedade.

O plano de negócios da Comunidade Quilombola Mocambo foi elaborado pelos técnicos do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), em parceria com a Emdagro, e beneficiou 29 famílias de pequenos agricultores. Segundo o coordenador, cada uma das 17 famílias recebera 100 aves caipiras, e 12 famílias receberam o kit do sistema PAIS. “Com o projeto Dom Távora, além da aquisição das aves, foram feitos os galinheiros, as chocadeiras e outros insumos. No projeto das hortas, foram adquiridos canos, as caixas d´água e demais acessórios para facilitar a irrigação da horta”, disse o Fernando.

Para a agricultora e liderança da comunidade Mocambo, Maria Gressi Santana Silveira, o projeto D. Távora v trouxe dignidade para os trabalhares Quilombolas. “O projeto (D. Távora) chegou como uma forma de permanecermos vivos, resistentes. Chegou como um sonho concretizado, onde pudemos ter o kit Pais que chegou com seis caixas d’água de cinco mil litros cada uma delas e com toda a estrutura de irrigação por gotejamento, sementes de hortaliças e também toda a estrutura para o trabalho com as aves. As dificuldades são grandes, principalmente, no tocante à água já que alguns poços não vingaram como esperávamos, comprometendo a irrigação da horta e, por isso, recebemos água através de carros pipas fornecidas pelo município”, contou a agricultura.

Segundo a agricultora, as dificuldades serão enfrentadas com muito trabalho e com o apoio da Emdagro. “Depois que entendemos esse processo buscamos outros meios que diminuíssem essas dificuldades. Ano passado, por exemplo, quando do inverno, a nossa produção foi muito boa, mas agora que estamos passando por esse momento crítico de escassez de água, nossa produção tem se limitado apenas ao nosso consumo. Com o apoio da Emdagro e a dedicação do chefe do escritório da empresa em Aquidabã, Fernando, nós conseguiremos superar essas dificuldades”, garantiu a Maria Gressi.

Last Updated on 30 de junho de 2021 by carlos.mariz