13 de dezembro de 2019 12:15

Reunião discute estratégias de proteção para a zona livre de Peste Suína Clássica


A Diretora de Defesa Agropecuária da Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro), Aparecida Andrade, acompanhada da Médica Veterinária responsável pelo Programa de Sanidade dos Suídeos, Isabelli Leal Queiroz, esteve, no final de mês de novembro, em Salvador, participando de uma reunião conjunta entre o Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), a Agencia de Defesa Agropecuária do Estado da Bahia (ADAB), a Superintendência Federal de Agricultura de Sergipe (SFA) e do Departamento de Defesa Animal do MAPA.

 

O objetivo da reunião foi discutir o reforço das estratégias de proteção da Zona Livre de Peste Suína Clássica (PSC), a exemplo do Estado de Sergipe, que possui reconhecimento internacional de área livre da doença, em virtude da detecção de casos de Peste Suína no município de Traipu, Estado de Alagoas, o qual faz limite com o estado sergipano através do Município de Gararu.

“Sergipe faz parte do circuito de zona livre da doença com reconhecimento internacional. Por isso, se faz necessária a intensificação de ações sanitárias e, principalmente, o fortalecimento da interação das parcerias público-privadas na área de saúde animal”, reforçou a Diretora de Defesa Animal e Vegetal da Emdagro, Aparecida Andrade.

 

Segundo ela, na reunião também foram discutidas as estratégias para detecção e contenção da PSC na zona não livre da doença, assim como a ações para proteção da zona livre e a preparação para o enfrentamento em eventual reintrodução da doença nessas áreas, o que vai requerer uma forte conscientização e participação dos setores privados junto ao serviço veterinário oficial.

 

A pauta também tratou de assuntos relacionados ao Estado de Sergipe, nas questões referentes à situação dos postos fixos, das ações de vigilância e fiscalização no último ano e a apresentação das principais necessidades da Emdagro para reforçar a vigilância e fiscalização na divisa com a Zona Livre e Zona Não Livre de PSC, bem como a aplicação da Instrução Normativa nº 05/2009.

 

Por fim, os presentes avaliaram como extremamente produtiva para o Estado de Sergipe, considerando que o MAPA, através da SFA, vem realizando avaliação do Plano de Trabalho. “Com essa avaliação, é possível que o Ministério da Agricultura viabilize uma o aporte financeiros no sentido de atender as necessidades de controle e contenção da doença, mantendo, assim, o Estado como Zona Livre da Peste Suína Clássica – PSC”, explicou a diretora.

Last Updated on 13 de dezembro de 2019 by carlos.mariz