17 de agosto de 2018 11:14

Reunião debate gestão social em comunidade quilombola


A Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro), através do escritório regional de Propriá, promoveu, no último dia 23 de fevereiro, uma reunião de trabalho na Comunidade Quilombola Lagoa dos Campinhos, localizada no município de Amparo do São Francisco, cujo objetivo foi compartilhar informações sobre a temática da Gestão Social.

Dentre os conteúdos discutidos, foram destaques o resgate histórico da Associação do Território Remanescente de Quilombo Pontal dos Crioulos,fundada em 2005, para gerenciar as questões de desenvolvimento na comunidade, migração crescente dos jovens, a necessidade de planejamento urgente orientado para a produção agropecuária, nova eleição do colegiado e ainda a formação em gestão social orientada para os novos membros do colegiado.

No tocante a grande migração dos jovens para outras localidades, essa é uma preocupação dos pais, pois não há oportunidade de trabalho e renda para juventude na localidade.

Quanto ao planejamento da produção agrícola da comunidade é urgente, pois, segundo os membros da comunidade, estão sem direção por falta de uma boa gestão. Segundo Edmilson dos Santos, uma das lideranças local, o que se pretende é a retomada da organização, porque não é possível andar sem direção. “O problema maior está aqui e não estamos conseguindo andar e todo nosso atraso tem relação com a gestão e precisamos arrumar um jeito urgente de como produzir nessa comunidade”, disse Edmilson.

Outra reivindicação foi no tocante à necessidade de uma presença mais efetiva da Ater na comunidade, em que pese os agricultores considerarem a Emdagro como uma das instituições mais presentes na localidade, porém, o corpo técnico disponibilizado para a região não atende a todas as expectativas locais.

Por fim, definiram como encaminhamentos: uma nova reunião do colegiado para organizar a eleição dos novos membros do colegiado, marcada para o dia 4 de março de março de 2017; a formação em gestão para os membros eleitos; um planejamento para a produção agropecuária do território, que possui uma área de 1.263 ha; ampliação das discussões em torno das possibilidades de trabalho e renda para a juventude e mulheres, bem como o resgate da cultura local; a viabilização de uma Ater mais sistemática para dinamizar os potenciais ali existentes e a atualização do diagnóstico local.

Na ocasião, estiveram presentes e contribuíram com a reunião a Gestora do Programa de Organização e Desenvolvimento Social da Emdagro, Abeaci dos Santos, e a Assessora de Comunicação Rural da empresa, Marielze Santos Figueredo Lima, além de representantes do Colegiado daquele quilombo.

O Colegiado

Composto por sete coordenações, o Colegiado atualmente não tem conseguido uma boa articulação e mobilização em prol dos avanços que a comunidade requer. O mandato da gestão encontra-se expirado, necessitando de novas eleições no menor espaço de tempo possível, uma vez que, sem um mínimo de organização local, as famílias ficarão privadas de alguns benefícios, a exemplo da cesta de alimentos fornecida pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA), através da Conab.

Last Updated on 17 de agosto de 2018 by emdagro