8 de setembro de 2020 09:13

Projeto Dom Helder investe em arranjos produtivos sustentáveis e gera renda no semiárido sergipano


No município de Monte Alegre, Emdagro apoia criação de galinhas na propriedade da família de Jackeline


Promovendo o acesso da população do campo a políticas de desenvolvimento rural sustentável, o Projeto Dom Hélder Câmara – PDHC vem melhorando as condições econômicas de pequenos produtores rurais sergipanos, a partir da implantação de projetos. Essa mudança de vida é a esperança da agricultora Jackeline dos Santos, que vive no município de Monte Alegre de Sergipe. Recém-inserida no Dom Hélder, agora, ela tem uma nova fonte de renda: a criação de galinhas. No interior do estado, o PDHC já desenvolveu mais de 300 projetos orientados para as explorações de avicultura caipira e mista, além de suinocultura, bovinocultura de leite e de corte, caprinos, ovinos e apicultura.

 

Desenvolvido pelo Governo de Sergipe, por meio da Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro), o Projeto Dom Hélder incentivou a implantação de um novo tipo de produção para melhorar a renda familiar da produtora Jackeline dos Santos Gomes, que vive na comunidade Uruçu – semiárido sergipano. Antes, a única fonte de recurso de sua casa advinha do trabalho do marido, agricultor e diarista em pequenas propriedades da região. “O valor do trabalho dele não era muito, mas dava para colocar comida na mesa. Com o arranjo produtivo de criação de galinhas, tenho certeza que aumentaremos a nossa renda”, afirma Jackeline, esperançosa.

 

A partir de um investimento de R$ 2.400 e acompanhamento da assessoria de arranjos produtivos do projeto Dom Helder, a agricultora pôde construir um galinheiro e adquirir 30 animais. Com a nova estrutura de trabalho, ela pretende aumentar a produção de ovos para consumo próprio e também para a venda, melhorando assim a condição financeira de sua família. “Além de produzir para comer, quero que minha criação de galinhas aumente para termos ainda mais produção de ovos. Assim, eu também vou poder vender e tirar um dinheirinho”, disse a agricultora.

 

O chefe do escritório local da Emdagro em Monte Alegre, Márcio da Conceição, destaca a importância das políticas públicas para a comunidade rural. Ele ressalta que Jackeline possui a Declaração de Aptidão ao Produtor (DAP), porta de entrada do agricultor familiar às políticas públicas de incentivo à produção e geração de renda. Além do Projeto Dom Hélder, a produtora é também beneficiária do Programa Garantia Safra. “Como todo agricultor familiar, dona Jackeline também tem uma vida difícil. Mas, com garra e vontade de trabalhar, juntamente com seu esposo, ela vai conseguindo se manter. Principalmente, após a chegada do Dom Helder, que proporcionou outra fonte de renda para a família com a criação de aves”, frisou.

Last Updated on 8 de setembro de 2020 by carlos.mariz