30 de novembro de 2020 12:34

Emdagro presta Assistência Técnica a comunidades quilombolas de cinco municípios


Em Sergipe, a Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro) também presta Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) a povos e comunidades tradicionais. O acesso às políticas públicas leva melhorias ao desenvolvimento da agricultura de seis comunidades quilombolas, atendidas nos municípios de Poço Redondo, Amparo do São Francisco, Capela, Porto da Folha e Brejo Grande. Ao todo, mais de 30 ações foram planejadas e desenvolvidas nessas comunidades por técnicos da empresa.

A gestora da Divisão de Organização e Desenvolvimento Social da Emdagro, Abeaci dos Santos, conta que as comunidades quilombolas que recebem assessoria técnica e extensão rural da Emdagro estão entre as 44 reconhecidas pela Fundação Palmares em Sergipe. “A conquista dos seus territórios abriu uma porta de acesso dessas famílias às políticas públicas, colocando em relevo a necessidade de Ater exclusiva e diferenciada, com presença sistemática das equipes técnicas junto às comunidades da Serra da Guia (Poço Redondo), Lagoa dos Campinhos (Amparo do São Francisco), Pirangi (Capela), Mocambo (Porto da Folha), Batateiras e Resina (Brejo Grande)”, ressaltou Abeaci.

A gestora conta que a assistência às comunidades quilombolas é fruto de acordo firmado entre a empresa e o Ministério Público Federal, em 2016. “As comunidades quilombolas assistidas vêm conseguindo superar alguns desafios, para transformar sua condição de insegurança social. Isso só foi possível com a convergência de instituições/entidades, o apoio do Movimento Estadual, da Federação dos Quilombolas e do Ministério Público Federal, em Sergipe, bem como a convergência de ações governamentais aliadas à conquista dos seus territórios, para acesso às políticas públicas”, avaliou Abeaci.

Entre as ações desenvolvidas pela Emdagro junto às comunidades, estão: reuniões técnicas; capacitação e fomento; dias de campo; elaboração de projetos de arranjos produtivos voltados para o Projeto Dom Hélder Câmara e para o Projeto Dom Távora; inseminação artificial; Garantia Safra, Programa Água Doce; projetos orientados para diversificação da produção; disponibilização de linhas de crédito para custeio e investimentos orientados para homens, mulheres e jovens; auxilio emergencial por conta pandemia; cadastro no programa Bolsa Família; dentre outras.

Last Updated on 30 de novembro de 2020 by carlos.mariz