13 de outubro de 2021 09:09

Emdagro, Mapa e Faese discutem estratégias do Plano Estratégico do Programa de Vigilância para Febre Aftosa


Reunião reforça integração entre órgãos e setor produtivo na manutenção do status de zona livre da Febre Aftosa


Em reunião ocorrida na última terça, dia 05, entre o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), a Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro) e a Federação da Agricultura de Sergipe (Faese) foram discutidos os resultados obtidos na primeira está da Campanha de Vacinação contra a Febre Aftosa, ocorrida em maio deste ano. A análise faz parte das ações do Plano Estratégico do Programa de Vigilância para a doença e tem como objetivo avaliar a evolução do programa sanitário no estado e indicar quais os municípios que apresentam baixos índices de vacinação, tanto no rebanho quanto nas propriedades rurais.

De acordo com os dados apresentados pela Coordenadoria do Programa Nacional de Erradicação da Febre Aftosa da Emdagro, referente a primeira etapa da campanha contra a Febre Aftosa, alguns municípios ainda precisam melhorar o índice de vacinação. “Todos os envolvidos na no setor produtivo da pecuária em Sergipe, ou seja, todos os criadores, tem responsabilidade pela manutenção do status zona livre da Febre Aftosa do Estado. Já estamos há 26 anos sem a presença da doença em Sergipe e precisamos manter nosso índice vacinal acima dos 95% do rebanho, como preconiza o Ministério da Agricultura”, comentou a Diretora de Defesa Animal e Vegetal da Emdagro, Aparecida Andrade.

A diretora ressaltou ainda a importância do engajamento de todos para que o Estado possa reivindicar, num futuro próximo, o reconhecimento como status de zona livre da doença sem vacinação. “É fundamental o alinhamento de estratégias em conjunto com o setor produtivo e o comprometimento desse setor com uma maior participação nas ações de Defesa Sanitária, através de ações como o cadastro agropecuário, emissão de guia de trânsito animal, a importância da notificação de doenças, concurso público, fundo de emergência, dentre outros assuntos, como também estratégias para implantação de nova ações da Defesa Agropecuária em Sergipe”, enfatizou.

Segundo o Superintendente Federal de Agricultura em Sergipe, Haroldo Araújo Filho, que também participou da reunião, as ações de fiscalização têm o foco na defesa do produtor rural, garantindo segurança ao rebanho. Já o presidente do Sistema Faese/Senar, Ivan Sobral, reconhece que a vacinação, assim como sua declaração junto à Emdagro, por parte de todos os produtores, é a única ferramenta capaz de atingir as exigências dos órgãos de fiscalização de forma a garantir o status de área livre da Febre Aftosa sem vacinação”.

O evento contou, também, com a participação do Coordenador de Defesa Animal da Emdagro, Émerson Sales, a responsável pelo PNEFA/Emdagro Adriana Frias, representantes da Superintendência Federal de Agricultura em Sergipe, Vera Minan e André Barreto, dos técnicos da Faese Célio Dantas e Samara Fagundes, e o representante do Senar, Dênio Leite.

Last Updated on 13 de outubro de 2021 by carlos.mariz