19 de dezembro de 2019 13:40

Emdagro Japaratuba promove exposição artesanal em parceria com grupos de artesãos


 Até o final de janeiro de 2020, o escritório local da Emdagro em Japaratuba recebe a exposição fruto do trabalho de famílias de artesãos de Carmopólis, Pirambu e do próprio município. O objetivo é dar maior visibilidade à produção artesanal local e ampliar as possibilidades de geração de renda para homens, mulheres e jovens de comunidades rurais sergipanas.

 

A Emdagro foi escolhida como espaço de realização da exposição por sua importância para a agricultura familiar e, especialmente, para os grupos de artesãos que consideram a empresa como sua própria casa. “A Empresa recebe diariamente várias categorias de agricultores e, no próprio espaço, nossa equipe técnica realiza diversas rodas de conversa e diálogos com a participação das famílias do campo, cujos resultados culminam com eventos, a exemplo da exposição”, disse Josenildes Oliveira de Menezes, técnica da Emdagro em Japaratuba.

 

Ainda segundo ela, a exposição é fruto de uma demanda coletiva dos grupos de artesãos que consideram a atividade uma grande oportunidade de trabalho e geração de renda. “Nós nos unimos com o maior número de artesãos assessorados por nós dos municípios de Carmopólis, Pirambu e Japaratuba e hoje é possível ver essa coisa linda. Cada artesão aqui, sorridente com suas peças, mostrando o que as suas mãos podem fazer”, ressaltou Josenildes.

 

A agricultora e artesã do Povoado Sambaíba, município de Pirambu, Valdete Marques Silva, não esconde sua satisfação em expor seu artesanato. “Eu me sinto muito satisfeita com esse trabalho, pois, para mim, é como se fosse uma terapia e, ao mesmo tempo, traz retorno econômico. Antes do artesanato, eu só tinha renda no inverno, quando plantava meus legumes, mas quando chegava o verão, era muito difícil a nossa vida financeira, por isso, eu procurei a técnica da Emdagro, que ensinou não só a mim, mas a outras mulheres, sobre como extrair renda do artesanato”, contou Valdete.

 

A artesã do Assentamento Treze de Maio em Pirambu, Valdeci  Natividade, também fala da importância do artesanato na sua vida. “Eu quero dizer que eu sou mais uma daquelas esposas que o marido reclamava quando saía para participar dos cursos de artesanato, mas eu nunca desisti, pois sempre achei que também sou uma trabalhadora que contribui para o desenvolvimento do meu Sergipe. Hoje ele também está expondo aqui suas peças, como as bicicletas de madeira para decoração. Para mim é um trabalho gratificante”, disse.

 

As peças em exposição são as mais diversificadas, muitas delas produzidas levando em consideração a preservação ambiental. A matéria prima vem da palha da bananeira, do ouricuri, do coqueiro, além de cabaças, buchas, argilas, garranchos, materiais descartáveis, reciclados e madeiras. Tudo utilizado na confecção de suportes para plantas, peças para decoração, mesa, banheiro e cozinhas. Nesse sentido, a Emdagro realizou com as famílias cursos sobre Agroecologia e Conservação do Ouricurizeira, como forma conscientizar a comunidade sobre os prejuízos das queimadas para o meio ambiente.

 

 

Last Updated on 19 de dezembro de 2019 by carlos.mariz