17 de março de 2021 08:20

Emdagro e Polícia Civil flagram indícios de abate clandestino em propriedade de Cedro de São João


Vigilância agropecuária da Emdagro realizou 8.136 fiscalizações de carga animal e 11.051 de carga vegetal em 2020

 

Equipes da fiscalização da Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro) e da Delegacia de Repressão a Crimes Rurais da Polícia Civil realizaram operação conjunta, na manhã da última quinta-feira (11), em Cedro de São João, para averiguação de denúncia de prática de abate clandestino de gado na propriedade Cajazeira. Nenhum animal vivo ou abatido foi encontrado, mas fiscais e policiais encontraram restos de animais, como ossos e couros, demonstrando a prática do abate no local.

 

Segundo o fiscal agropecuário da Emdagro, Ruy Fernando, o papel da empresa é a verificação documental dos animais. “A nossa parte de fiscalização agropecuária é quanto aos documentos, para saber a origem e a procedência do animal, assim como o seu estado de saúde. O local é clandestino e a procedência das reses é duvidosa, o que pode gerar grandes riscos à saúde das pessoas e à sanidade bovina do Estado”, salientou o fiscal. Para a Polícia, além de a prática ser ilegal, também há indícios de que os animais que abastecem o matadouro clandestino advenham de roubos e furtos, o que será alvo de investigação por parte da Delegacia de Repressão a Crimes Rurais.

 

Serviço essencial

 

Consideradas como serviço essencial, as ações da vigilância agropecuária da Emdagro não pararam no período de pandemia. Por ser um dos mecanismos mais importantes para a manutenção da saúde pública e do desenvolvimento econômico do Estado, a defesa agropecuária realizou, em 2020, 8.136 fiscalizações de carga animal e 11.051 de carga vegetal. Em Sergipe, as ações regulares e efetivas de controle e fiscalização de animais e produtos agrícolas são desempenhadas pelas equipes do serviço oficial, que atuam nos postos fixos de Cristinápolis, Canindé de São Francisco, Porto da Folha e Propriá; além das fiscalizações realizadas pelas equipes volantes em pontos considerados estratégicos, de forma aleatória e semanalmente, em acessos a feiras, frigoríficos, eventos agropecuários e em situações como a da propriedade Cajazeiras – a partir de denúncias da sociedade.

 

“As ações de vigilância agropecuária têm sido reconhecidas como essenciais pelo Governo Estadual durante a pandemia do novo coronavírus”, segundo afirma a Coordenadora de Controle Agropecuário da Emdagro, Lucyla Flor. De acordo com ela, a manutenção das fiscalizações evita a vulnerabilidade da agropecuária sergipana à ocorrência de doenças e pragas que prejudicariam a economia, criando barreiras para o desenvolvimento do agronegócio, que envolve o comércio de animais, vegetais e seus subprodutos. Além de evitar a entrada de mercadorias com risco zoossanitário, fitossanitário ou sanitário no Estado, a vigilância agropecuária também garante que os produtos brasileiros atendam às exigências do mercado internacional.

 

“Uma praga ou doença como a febre aftosa, por exemplo, acarretaria grandes perdas, como embargos econômicos em nível internacional, sendo este o principal efeito comercial da doença, além das perdas diretas que provocam queda da produção animal e prejuízo para o produtor rural”, analisa a Diretora de Defesa Animal e Vegetal da Emdagro, Aparecida Andrade. Ela reforça que é graças ao aprimoramento dos serviços veterinários, a exemplo dos atendimentos emergenciais e da fiscalização, que Sergipe garante o status de zona livre de febre aftosa com vacinação, e avança para uma próxima etapa de retirada da vacina.

 

Canais de denúncia

 

Para enviar denúncias à Emdagro, qualquer cidadão pode entrar em contato com a Ouvidoria através do telefone (79) 3234-2644; com os canais de Whatsapp (79) 3234-2608 e (79) 99191-4341 (Defesa Agropecuária); através do chat disponível no site www.emdagro.se.gov.br; ou presencialmente, na Av. Carlos Rodrigues da Cruz, s/n, Bairro Capucho, Aracaju/SE.

Last Updated on 17 de março de 2021 by carlos.mariz