24 de julho de 2019 10:55

Emdagro convoca guardiões para multiplicação de bancos de sementes crioulas de milho


A dois agricultores orgânicos dos municípios de Itabaiana e Campo do Brito, foi incumbida a função de guardiões de sementes crioulas. Objetivando a segurança alimentar e a preservação patrimonial de quatro variedades de milho, a escolha teve por base o Projeto “Sementes Crioulas” da Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro), realizado no âmbito do Programa Águas de Sergipe.

Por denominação, as sementes crioulas são variedades desenvolvidas, adaptadas ou produzidas por agricultores familiares, assentados da reforma agrária, quilombolas ou indígenas, com características bem determinadas e reconhecidas pelas respectivas comunidades. “Elas são passadas de geração em geração e conservadas em bancos de sementes. Este ano, inclusive, o governo de Sergipe incluiu 30 toneladas de sementes crioulas de milho entre os produtos entregues pelo Programa de Distribuição de Sementes, tamanha a sua importância para a preservação da riqueza natural das nossas terras”, disse o secretário de Estado da Agricultura, André Bomfim.

Os agricultores orgânicos Marcelo Dias Polido, do povoado Bom Jardim [Itabaiana]; e José Adelson da Fonseca, povoado Garangau [Campo do Brito] estiveram entre os 1200 pequenos produtores rurais da região que foram capacitados e, agora, receberam a missão de realizar o manejo e conservação das sementes. “A atual forma de produção é focada nos transgênicos e em sementes de alta produtividade que, no fim das contas, têm um custo ambiental bem alto, então vejo como um resgate ter esse investimento em sementes crioulas. Sendo assim, para nós, receber a missão de conservar, multiplicar essas sementes e encontrar outras pessoas que pensam e valorizam os orgânicos, é muito importante”, afirmou Marcelo Dias.

O agricultor José Adelson, por sua vez, ressalta que a tarefa de ser um guardião das sementes crioulas é uma forma reviver a cultura de seus antepassados. “Nossos ancestrais só plantavam dessas sementes e estou muito satisfeito em ter sido escolhido como guardião delas, porque sabemos que se trata de uma cultura sadia e de melhor qualidade para a saúde”, disse. Ao todo, foram distribuídos 8 kg de quatro variedades de sementes crioulas para cada um dos guardiões, que buscarão criar bancos de sementes em suas comunidades.

“Esses produtores já têm a consciência da preservação ambiental e fazem o manejo agroecológico, fator que, para nós, dá maior certeza de que serão difusores dessas tecnologias em suas comunidades”, frisou o chefe do escritório local da Emdagro em Itabaiana, Waltenis Braga. Ainda de acordo com ele, através do Programa, vários consultores do Sul do país vieram a Sergipe falar sobre agroecologia, irrigação e manejo de água e solo. “Durante essas visitas, tivemos a grata satisfação de receber de presente as sementes crioulas. A partir daí, aproveitando o Centro de Difusão Tecnológica (CDT) que temos em Itabaiana, começamos a fazer a multiplicação das sementes, que entregarmos aos guardiões”, completou Waltenis.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Last Updated on 24 de julho de 2019 by angelo.oliveira