20 de fevereiro de 2020

Seagri e Emdagro realizam visita técnica ao frigorífico Nutrial, em Propriá


 Entre 16 e 18 mil bovinos são abatidos por mês pelos frigoríficos industriais que funcionam com autorização dos serviços de inspeção, em Sergipe. Para conhecer de perto a atividade dos empreendimentos atuantes na cadeia produtiva da carne e avaliar de que forma o Governo de Sergipe pode continuar contribuindo para aprimorar essa oferta para o mercado consumidor, as equipes técnicas da Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri) e da Empresa de Desenvolvimento Agropecuário (Emdagro) visitaram o frigorífico Nutrial Agroindústria, no município de Propriá, na última quarta-feira (19). Antes dele, no início do mês, o roteiro de visitas se iniciou pelo FrigoSerrano, localizado em Itabaiana.

Na avaliação do secretário de Estado da Agricultura, André Bomfim, reafirma a importância de acompanhar e verificar de perto a oferta de carne oriunda da pecuária bovina e suína, e da ovino-caprinocultura. “Os dois estabelecimentos que visitamos funcionam com um padrão de higiene e segurança alimentar que precisam ser conhecidos pela sociedade”, avaliou o gestor, que aproveitou as visitas para reforçar o convite ao empresariado, para que se aproximem do Fórum Permanente da Agricultura Sergipana, dialogando com os demais atores das diversas cadeias produtivas que o integram.

A agroindústria Nutrial funciona em Sergipe desde 1993 e se estabeleceu no ramo de frigorífico, abatendo ovinos, bovinos, caprinos e suínos, além do processamento de produtos industrializados, salgados, defumados e temperados. A empresa é comandada, atualmente, por José Augusto Dantas, que recebeu a equipe do governo de Sergipe e apresentou as instalações. Além de atender Sergipe, a agroindústria atua nos Estados de Alagoas, Bahia e Paraíba.


Segundo o proprietário, a Nutrial entrega carne beneficiada para uma cooperativa de caprinos em Campina Grande. “A dificuldade ainda é com o abate de pequenos animais, porque fica caro para o produtor, considerando o custo de transporte dos animais. Daí a demanda é pequena e este serviço é feito apenas um dia por semana (na terça-feira). A solução seria formar cooperativas de produtores, como é feito em outros estados”, informou José Augusto.

Após a visita, a diretora de Saúde Animal da Emdagro, Aparecida Andrade, destacou o pioneirismo e a experiência da Nutrial. “Trata-se de uma empresa com mais de 30 anos de atuação no estado; uma experiência que tem demonstrado qualidade nos produtos que chegam à mesa dos consumidores”, observou. Conforme planejamento da Seagri, o próximo passo é a realização de um grande debate com a participação dos dirigentes dos frigoríficos, no próximo encontro do Fórum Permanente da Agricultura Sergipana, previsto para acontecer em 20 de março. É esperada a presença de empresários do setor, pecuaristas, prefeitos e das equipes técnicas dos governos estadual e federal.

Texto/Foto: Ascom/Seagri